A Volta do Filho Pródigo(Gerson Borges)



Um dia deixei você,
quando fui ingrato e mal.
Nem ao menos agradeci
seu amor, o seu carinho.

Um dia, deixei você
e achei tudo tão normal.
Ninguém sabe o que é sofrer
até descobrir sozinho.

Longe de casa, longe de casa,
dura pouco a ilusão. Longe de casa,
longe de casa,
adoece o coração
e não há ninguém por perto,
longe de casa é um deserto.
Longe de casa, longe de casa,
só há solidão.

Pai, eu te abandonei,
quanta coisa destruí!
Mas agora aprendi
que esse mundo é perigoso.

Eu quero recomeçar,
levantar onde caí.
Eu tô cansado de mendigar
tendo um pai tão amoroso!

Longe de casa, longe de casa,
dura pouco a ilusão.
Longe de casa, longe de casa,
adoece o coração
e não há ninguém por perto,
longe de casa é um deserto.
Longe de casa, longe de casa,
só há solidão.

[Hoje é meu aniversário, e este é para me lembrar que eu sou um maltrapilho cansado de carregar a mala pesada de minha vida, eu sou um mendigo de vestes rotas que ainda come bolotas com os porcos, mas eu tenho um pai(Abba) que está sempre me esperando quando findam todas as minhas idas e vindas, e no dia em que estas jornadas terminarem definitivamente, receberei Seu abraço e sei que Ele fará uma festa em comemoração ao meu regresso. Voltarei Pai! Já estou na estrada de volta para Teus afáveis braços.]

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...