Desisto

Desisto de tudo que é doce,
Mas desisto também de tudo que é amargo. 
Desisto de ver o pôr-do-sol,
Mas desisto também de contemplar a alvorada.
Desisto de chorar sem parar, 
Mas desisto também de sorrir sem causa. 
Desisto de lavar o rosto com lágrimas, 
Mas desisto também da máscara do riso. 
Desisto de procurar a beleza nas pequenas coisas, 
Mas desisto também de tornar belo o que é feio. 
Desisto de ouvir a canção mansa da chuva no telhado, 
Mas desisto também da elegia do vento. 
Desisto de ouvir o sorriso da criança, 
Mas desisto também do olhar dos velhos. 
Desisto de abraços que aproximam, 
Mas desisto também do adeus que afasta. 
Desisto da guerra que animaliza, 
Mas desisto também da falsa paz. 
Desisto de ver a luz na escuridão, 
Mas desisto também do sol que cega. 
Desisto do frio que congela a alma, 
Mas desisto também do calor que derrete os sentimentos. 
Desisto de olhar do alto da montanha, 
Mas desisto também de ver a vida abissal. 
Desisto de sonhos que nunca se realizarão, 
Mas desisto também de pesadelos que sufocam. 
Desisto da infelicidade que mata aos poucos, 
Mas desisto também da felicidade utópica. 
Desisto da vida que se arrasta, 
Mas desisto também da morte que sepulta para sempre. 
Desisto do amor que é ilusão, 
Mas desisto também do ódio que envenena. 
Desisto de dormir e sonhar, 
Mas desisto também de acordar e enfrentar a dura realidade. 
Desisto de tudo, 
Mas também não desisto de nada.

[Concebi este texto nesta madrugada, quando o sono me abandonou e a realidade da vida me fez ver que os sonhos não precisam se realizar para serem bons, melhor que seja só um sonho].

Turbilhão


Como sentir no cicio da brisa que a ansiedade está chegando?
Como perceber que o calor da manhã pode trazer angústia?
Como não permitir que o horizonte distante fique melancólico?
Como conter a tempestade de emoções que se aproxima?
Como dissipar as nuvens negras que se formam?
Como calar o trovão que amedronta?
Como apagar o relâmpago que incendeia?
Como impedir que o vento solape as ondas?
Como evitar que o mar não se enfureça?
Como abafar os tremores da terra?
Como segurar a terra que se fende?
Como fechar as crateras que se abrem?
Como prender as lavas que são cuspidas?
Como não temer a floresta negra?
Como não ouvir as gargalhadas cruéis das folhas sombrias?
Como domar a fera que ruge?
Como amansar os monstros que se levantam?
Como tocar na serpente venosa sem ser picado?
Como secar este lago que abriga monstros?
Como apagar o fogo devorador que consome a sanidade?
Como controlar a fogueira de pensamentos mortais?
Como não temer o quarto escuro do medo?
Como enfrentar a luz que queima os olhos?
Como esfriar o bloco de gelo que virou um coração?
Como esquentar um coração que virou gelo?
Como convencer de que a vida é melhor que a morte?
Como dissuadir a morte a não dominar a vida?
Como enxergar um motivo para ser feliz?
Como enxergar um motivo que seja para não ser infeliz?

Twitter de um Borderline (XXIX)

28 Jul
- Uma pessoa não pode viver sem ar, água e esperança, esta última eu já perdi.
- A "Coisa" acordou hoje, e já arrumou um motivo para destruir meu dia, como se houvesse algo para destruir.
- O remédio não está me fazendo bem, mas o que é que me faz bem nos últimos 43 anos?
- Só queria que me entendesse, mas entender alguém como eu é mais do que impossível.
- Amar um Border é mais uma questão de sacerdócio do que propriamente exercício de sentimentos. Não é para todo mundo.
- Por isso um Border larga tudo com tanta facilidade, ele mesmo sabe que não é fácil dar a atenção e amor que ele requer.
- "De profundis clamavi ad te Domine!"
- "... Piedoso com todos, que tudo merece piedade. E se piedade vos sobrar, Senhor, tende piedade de mim!"
- "... Tantas lembranças eu quero esquecer, deixam um vazio em minha alma, em meu viver... Te entrego todo cansaço..."
- Quando as coisas dão erradas, é sempre bom ter alguém para culpar. Mas, e quando o culpado é você?
- Falei para a psicóloga na seleção que eu era impaciente e perfeccionista, ela vibrou, eu só não disse que isso era sintoma de Borderline.
- "... Quando a noite escura parecer infinita, por favor, lembre-se de mim..."
- "... Como é frágil o coração. Oh, dê a estes pés de barro - asas para voar, para tocar a face das estrelas..."
- "... Sopre vida dentro deste fraco coração, suspenda este véu mortal de medo, leve estas esperanças despedaçadas, marcadas com lágrimas..."
- "... Ameno, omenare imperavi, ameno. Dimere dimere, mantiro Mantiremo. Ameno!..."
- "... Suaviza (esta dor), Conforta-me, liberta-me. Perceba, perceba, mutilaram-me, machucaram-me. Liberta-me!..."
- Um mundo de fingimento, nunca conseguirei ser eu mesmo com esse abismo de medo que possuo.
- Tanta gente me admira por eu ser inteligente, competente e um líder nato, mas se me conhecessem como de fato eu sou...
- Sou eficiente, sei liderar, sou determinado, mas tudo isso apenas como proteção ao garoto medroso que tenho dentro de mim.
- Tem gente que acha que eu sou conquistador e sedutor, nem sabem que eu não vejo nenhum mérito em minha aparência.
- Acho até mesmo que sou feio, posso não ser de assustar, mas não sou bonito, não sou nenhum galã.
- A realidade é amedrontadora.

Ameno (Uma canção Borderline)

Dori me
Interimo adapare
Dori me
Ameno ameno
Lantire Lantiremo
Dori me

Ameno
Omenare imperavi
Ameno
Dimere dimere
Mantiro Mantiremo
Ameno

Omenare imperavi emulari
Ameno
Omenare imperavi emulari

Ameno

Ameno dore
Ameno dori me
Ameno dori me

Ameno dom
Dori me reo
Ameno dori me
Ameno dori me

Dori me am

Ameno
Omenare imperavi
Ameno
Dimere dimere
Mantiro Mantiremo
Ameno

Omenare imperavi emulari
Ameno
Omenare imperavi emulari

Ameno

Ameno dore
Ameno dori me
Ameno dori me

Ameno dom
Dori me reo
Ameno dori me
Ameno dori me
Dori me

Ameno

Ameno dore
Ameno dori me
Ameno dori me

Ameno dom
Dori me reo
Ameno dori me
Ameno dori me

Dori me am

Ameno dore
Ameno dori me
Ameno dori me

Ameno dom
Dori me reo
Ameno dori me
Ameno dori me

Ameno dom
Dori me reo
Ameno dori me
Ameno dori me

Dori me am.

 

 


 Ameniza

Sinta minha dor
Absorve-me, Toma-me
Sinta minha dor
Liberta-me, Liberta-me
Descubra-me, Descubra meus sinais
Sinta minha dor

Liberta-me
Suaviza (esta dor), Conforta-me
Liberta-me
Perceba, perceba
Mutilaram-me, Machucaram-me
Liberta-me

Suaviza (esta dor), Conforta-me
Liberta-me
Suaviza (esta dor), Conforta-me

Liberta-me

Liberta-me da dor
Ameniza minha dor
Ameniza minha dor

Tira-me esta dor, Senhor
Alivia minha dor, Rei
Ameniza minha dor
Ameniza minha dor

Minha dor sim.

Liberta-me
Suaviza (esta dor), Conforta-me
Liberta-me
Perceba, perceba
Mutilaram-me, Machucaram-me
Liberta-me

Suaviza (esta dor), Conforta-me
Liberta-me
Suaviza (esta dor), Conforta-me

Liberta-me

Liberta-me da dor
Ameniza minha dor
Ameniza minha dor

Tira-me esta dor, Senhor
Alivia minha dor, Rei
Ameniza minha dor
Ameniza minha dor
Minha dor

Liberta-me

Liberta-me da dor
Ameniza minha dor
Ameniza minha dor

Tira-me esta dor, Senhor
Alivia minha dor, Rei
Ameniza minha dor
Ameniza minha dor

Minha dor sim

Liberta-me da dor
Ameniza minha dor
Ameniza minha dor

Tira-me esta dor, Senhor
Alivia minha dor, Rei
Ameniza minha dor
Ameniza minha dor

Tira-me esta dor, Senhor
Alivia minha dor, Rei
Ameniza minha dor
Ameniza minha dor

Minha dor sim.
[Banda Era - Composição: Eric Levi]

Eu, um Borderline (II)



“... Isto provavelmente acontece porque borderlines geralmente foram crianças privadas de uma necessidade básica, possivelmente foram negligenciadas emocionalmente em alguma etapa de sua vida psíquica, o que, por sua vez, ocasionou marcas profundas e indeléveis em sua personalidade. Tais marcas podem advir por conta de inúmeros eventos de caráter traumático, como, por exemplo, a separação dos pais, abusos sexuais na infância, violência física e até a perda precoce de um ente querido. Partindo desse pressuposto, pode-se dizer que o desenvolvimento emocional do borderline estacionou drasticamente, antes de alcançar a fase do pleno amadurecimento psicológico. Em suma, são pessoas que crescem e envelhecem fisicamente, mas emocionalmente continuam sendo crianças egoístas e, infelizmente, muito problemáticas. Indivíduos borderlines podem ser pessoas que cresceram com um grande sentimento de não ter recebido atenção suficiente. Eles geralmente agem como crianças revoltadas, e buscam caminhos para procurar essa falta de atenção em suas relações; porém, esses caminhos são essencialmente imaturos e anormais. Frequentemente, na anamnese, é achada uma carência afetiva (exemplo: ausência do pai), maus tratos, abuso sexual ou negligência emocional. Os diferentes traumas na infância geram um sentimento crônico de vazio e rejeição, incorporando-se na personalidade borderline que é vivenciada como uma dor dilacerante...” [Grifos meus].

Nunca, até hoje, eu tinha conseguido entender a causa de, desde minha tenra infância, ter um vazio tão grande em minha alma, ao ponto de doer de forma tão intensa, tão dilacerante que, eu acho, nenhuma dor externa, quero dizer dor física, pode ser mais forte. Muitas vezes confundi com algum sentimento religioso, sendo presbiteriano desde a infância e, como tal, calvinista, crendo na predestinação, sentia um certo desconforto entre minha fé e meus sentimentos, já que os mesmos eram antagônicos e paradoxais. Um vazio, com um misto de medo, sensação de abandono, que me tirava o sono todas as noites, vezes sem conta eu me lembro de ouvir todos os barulhos da madrugada, isso só aumentava e alimentava meus medos. Este vazio não encontrava eco nas palavras de Santo Agostinho, quando dizia que existe um vazio dentro de nós que só Deus pode preencher, eu tinha certeza que Deus já havia preenchido este vazio na alma, o vazio que continuava ia além disso, era incompreensível.

Um sentimento de inadequação. Quando ia dormir, sonhava que era um príncipe desaparecido, que um dia, meus verdadeiros pais vinham me buscar, descobriam onde eu estava e então vinham reclamar minha guarda. E eu, de inadequado, passava a príncipe amado de um reino distante. Não sonhava com isso apenas por gostar de contos de fadas, sonhava com isso por necessidade, para poder acordar no outro dia e enfrentar a realidade inexorável.

Nasci numa casa simples, a casa principal de um sítio, chamado de Sítio do Limão, localizado no município de Monteiro, no sertão paraibano. Não nasci em maternidade, sequer fui segurado por parteira, quando ela chegou, eu já tinha saído por conta própria. Nasci no auge do Golpe Militar, em 02 de abril de 1968. Sou o quinto irmão de oito. 06 mulheres e dois homens, como as três que nasceram depois de mim, morreram com poucos meses, assumi o posto de caçula. Tive a “sorte” de ser retirante da seca, tendo migrado da Paraíba para Pernambuco, e flagelado por uma enchente, pouco tempo depois de ter chegado ao Recife, com menos de 06 anos de vida. Desde pequeno que aprendi que a vida não é fácil e aprendi com meu pai a reagir diante das adversidades e ser resiliente, mesmo que ele nunca soubesse o que esta palavra significava, ainda assim foi uma encarnação viva desta qualidade.

Minhas memórias sempre me foram preciosas, por isso lembro de fatos que me aconteceram antes mesmo que eu completasse um ano, lembro de ter ficado doente quando tinha apenas 09 meses e lembro até do meu aniversário de um ano, dos presentes que recebi, nos braços de quem fiquei e da disposição da mesa com o bolo e com o que foi servido naquele dia. Mas a minha mente não guardou apenas o que me aconteceu de bom, tudo, absolutamente tudo o que me aconteceu eu lembro, mesmo hoje 43 anos depois, é como se estivesse acontecendo agora em minha frente. Talvez eu seja o que sou hoje por conta de ter uma mente que registra com muita facilidade o que vejo, o que acontece e o que leio.

Uma vez uma das minhas irmãs me prendeu com uma coleira do cachorro, e prendeu a corrente a um carro de transportes de palmas, planta típica do sertão, que servia para alimentar o gado, fiquei por muito tempo preso, sem conseguir me soltar, sem ninguém por perto, até que o carro soltou-se, adernou e quase me atingiu em cheio, só então ela veio e me libertou. O pavor que eu senti por estar preso e por ser quase esmagado por aquele carro é indescritível, ainda me lembro de como me senti naquele dia.

Lembro de ter me perdido do meu pai e do meu irmão durante uma ida ao campo, onde meu pai iria buscar alguns animais que pastavam, a sensação de alívio ao encontrá-los depois de caminhar a esmo não tem descrição. Lembro de uma chuva muito grande que deu na região, com medo de enchente ou mesmo de que a casa que vivíamos não suportasse a tormenta, meus pais nos levaram para a Casa Grande, que vivia vazia, objeto de fascínio meu e de meus irmãos, já que brincávamos nas escadas daquela casa, fantasiando diversas aventuras, tendo-a como palco. Lembro dos ciganos que nos visitavam, do pequeno burrico que ganhei de presente e que morreu pouco tempo depois.

Poderia dizer que tive uma infância muito feliz, inclusive tenho diversos arquivos neste blog que reforçam esta tese, mas a verdade por trás do menino traquinas e hiperativo que eu era, havia uma história de abuso sexual desde os meus dois anos, ou até mesmo antes. É doloroso falar sobre isto, ainda mais quando sei o malefício que isto me fez, o quanto isso transtornou minha vida e minha alma.

A mais tenra lembrança que eu tenho é de ser obrigado a fazer sexo oral em algumas parentes, ou mesmo apenas masturbá-las. Pessoas que poderiam me acolher, me proteger e mesmo me amar, foram elas que me laceram a alma. O medo que eu tinha era tão grande que nunca falei nada para meus pais.

Tão pequeno, tão desprotegido, tão usado e sem ter a noção do que era aquilo, nem a palavra sexo eu sabia o que significava, mas ainda assim, por medo de desagradá-las eu fazia, não sabia dizer não. Isso durou até meus 10 ou 11 anos, o que me dói hoje é que já com esta idade, e sendo “muito experiente” sexualmente, eu já havia mantido relações sexuais diversas vezes e me sentia bem com isso, pois eu, já contaminado pelo vírus do machismo, me achava superior aos garotos de minha idade que nunca sequer tinha visto uma mulher nua, lêdo engano, como eu os invejo hoje!

Alguns anos depois, já morando em Recife, eu comecei a desenvolver diversos distúrbios de comportamento, seja de ira incontida, seja de mentiras, ou mesmo de simples traquinagens de criança, para tais comportamentos lembro-me do quanto era punido por isso. Cheguei a levar surras de minha mãe com o cinto do meu pai, que deixavam as minhas costas com marcas que duravam dias. Certa vez fiquei conversando na frente da igreja com alguns amigos, não entrei para assistir ao culto que era realizado, quando ela saiu e me viu na rua, não me disse nada, mandou apenas que eu fosse para casa, ao chegar lá, me bateu tanto, que eu mal consegui dormir com dores na pele dos braços e das costas, no outro dia de manhã, ainda me fez mostrar ao meu pai. Tive que ir para a escola com camisas de mangas longas, pois as manchas me envergonhavam.

Mas ela também era expert em fazer chantagem emocional, fingia desmaios, se trancava no quarto e passava, às vezes, o dia todo deitada, apenas por alguma coisa que tínhamos feito e que ela não gostou, era uma forma pior de punir do que bater, preferia as surras, pois o que ela fazia com a minha mente de criança era cruel.

Um dia eu já adulto, consciente de que esta violência física me fazia mal, tentei conversar com ela, não é que eu quisesse perdoá-la, isso eu já tinha feito, eu queria apenas conversar e afastar de mim qualquer mágoa que pudesse ter, mas ela não me quis ouvir, disse que eu era o que era por opção minha, e que ela não tinha nada a ver com isso, que tinha apenas feito o papel de mãe. Desde esse dia eu me tranquei e não falei mais nada, ainda que mágoas e ressentimentos me acompanhem desde então, eu tento lidar com isso sozinho, para evitar que isso me faça mais mal do que já tem feito.

Sei que sou Borderline por estes dois fatores: abuso sexual na infância e extrema violência doméstica, não posso voltar ao meu passado e tentar enfrentar isso de outra forma, eu não poderia evitar que fizessem isso comigo, era apenas indefeso e inocente, o que talvez eu pudesse era blindar minha mente. Mas será que poderia mesmo?

O que se passa na mente de um menino sonhador, que adorava ler histórias e estórias de aventura, com príncipes e princesas, heróis e cavaleiros, nobres e mosqueteiros, e que no fundo da alma só queria ser aceito e amado, mas só recebia violência em troca? Acho que até hoje eu ainda sou esse menino, e até hoje ainda busco ser aceito e amado. Ainda sinto o mesmo vazio, a mesma angústia e a mesma sensação de abandono.

Não procuro culpados, quero apenas redenção, redimir minha alma, redimir minha mente e tentar me manter são. Só posso desejar que Abba me indique o caminho, o caminho da cura, o caminho do perdão aos outros eu já encontrei, só quero encontrar o caminho do perdão a mim mesmo.

Insônia



A mim não pertence o sono,
Ausência percebida ou
Presença indesejada?
Morfeu é figura mítica,
A sua dádiva também é.
Os loucos e os sábios não creem em mitos,
Os loucos e os sábios não dormem.
A mim não pertence a sanidade,
Ilusão perdida ou,
Busca inglória?
Higéia é nada mais que mito,
Os seus atributos também.
Como chamar de sãos,
Seres que criaram a guerra?
Os loucos e sábios não creem em mitos,
Os loucos e os sábios não guerreiam.
A mim não pertence a felicidade,
Tesouro perdido ou,
Desejo inalcançável?
As dádivas de Pã são efêmeras,
Tal como o som de sua flauta.
Os loucos e os sábios conhecem Pã,
Só os loucos e os sábios são felizes.
A ninguém pertence nada,
A quem pertencem então?

Twitter de um Borderline (XXVI)

22 Jul
- Hoje o céu está parecendo chumbo. Mas, ainda assim: "... eu vou gritar seu nome, quem sabe vai me ouvir..."
- Ontem eu não dormi direito, nem antes de ontem, nem na semana passada, nem no ano passado, nem...
- Semana perdida, espero que a próxima seja bem melhor.
- A esperança, ainda que não tenha sido alimentada, continua viva, e isso me deixa um pouco satisfeito.
- Espero que essa esperança não seja vã.
- Ver aquele caminhão ontem foi como uma confirmação, como um sinal. Espero não estar enganado.
- Não quero usufruir de nada, quero servir para abençoar quem me cerca e quem precisa de mim.
- Sempre procurei fazer isso, não será diferente.
- Ser um dispenseiro... isso é o que importa.
- E além do mais, o que se requer de um dispenseiro é que ele seja encontrado fiel.
- Espero que segunda-feira chegue logo, com ela venha o sol e a esperança.
- Domingo estarei no NACC, minha décima jornada, faltam ainda 09 ou 10.
- Está mais perto do que longe, pensei que nunca acabaria.
- O dia ainda não acabou, algo de bom ainda pode acontecer.
- Eu vou esperar, tenho fé que Deus, vai me responder.
- Misericórdia e Graça são atributos dEle!

Twitter de um Borderline (XXV)

21 Jul
- "Hábitos negativos são muito fortes porque foram exercitados por muito tempo". John Brendan
- Vendo Brennan Manning falar num vídeo no meu blog, fui tocado outra vez pela palavra deste homem de Deus.
- "...Desafio-lhe a confiar que eu lhe amo do jeito que você é e não do jeito que você deveria ser, porque você nunca será como deveria ser."
- Muitas vezes temos medos de novos desafios, devemos, na verdade, ter medo de não termos novos desafios.
- Na gangorra emocional, basta pouco para ser empurrado para cima, o mesmo vale para baixo.
- Era para ser apenas de monólogos, depois passou a ser de reflexões de um maltrapilho, agora tem as inquietações de um Borderline.
- maltrapilhodeabba.blogspot.com Ver quem quer, quem não gosta fecha.
- No dia em que entendermos que Deus nos ama de fato, independente do que ou de quem somos, vai fechar um monte de instituições religiosas.
- Eletroshopping, Insinuante e Ricardo Eletro juntos? Que se cuidem os amadores!

Twitter de um Borderline (XXIV)

20 Jul
- "Os pequenos problemas é que são muito destrutivos". Frank Arnold
- Hoje é quarta-feira, até agora o que eu espero não aconteceu, mas não vou desanimar não, continuo na espera.
- Hoje é dia do amigo. Quantos de fato que mandamos e-mails são nossos amigos?
- Mandam tantos e-mails, quando precisamos de fato, dão às costas.
- Esta semana, até hoje eu consegui manter a "Coisa" longe de mim. Até quando?
- Sinto-me às vezes, David Bruce Banner, o mesmo do seriado do Hulk, que luta com uma fera dentro de si, e sempre termina sozinho e triste!
- A melancolia de vê-lo ir embora, mochila às costas, com aquela música tocando ao fundo, até hoje me emociona.
- Para todos aqueles que precisam de mim, que podem me chamar de amigo. Feliz Dia do Amigo! Aos demais, abraço, não sou hipócrita.
- Não sei aonde esta tempestade vai levar o meu navio, mas eu segurarei bem forte o meu leme.
- Deus tem que fazer algo, sei disso e confio nEle, mas o que eu tiver que fazer, farei.
- Ser inteiro (íntegro) não é uma opção para todas as pessoas, alguns por falhas de caráter, outras por falhas de caráter dos outros.
- Ainda que tenha a alma ferida, sei que meu caráter é ileso, posso ter TPB, ter a alma lacerada, mas sei que preservei o melhor de mim.
- Um dia sou uma pessoa, noutro dia sou outra, às vezes no mesmo minuto, porém sei que na essência, eu me preservei.
- Literatuitando por jocelenilton_ "Amigos são anjos que nos deixam em pé quando nossas asas têm problemas em se lembrar como voar." (Silene Ayub) #felizdiadoamigo
- No dia em que o Rei mandar me buscar em Lo Debar, minhas falhas de personalidade não contarão. Comerei à mesa com o Rei!
- "... você não vai morrer em Lo Debar...", sei que posso morrer um Borderline, mas sei que sou um pequeno Maltrapilho querido de Abba!
- Não confio em minha justiça e nem em meus talentos, só digo para Abba: "- Abba, faz o que quiseres!"
- Teu cuidado protetor Abba, Tua presença que incendeia como o fogo consome os gravetos, isso sim importa, e só isso importa.
- No Grande Dia, este mísero Borderline comparecerá diante do Rei, nas mãos dEle terá uma coroa, e suas mãos transpassadas me abraçarão.
- Sendo Borderline ou não, sou apenas um maltrapilho pecador que recebeu a Graça de Abba, a Graça de ser chamado de filho!
- BBB é ridículo, com personagens obscuros que fazem de tudo para ter fama, mas A Fazenda é o quê, com obscuros ex-famosos?
- Estou à espera, Abba, estou à espera!

Twitter de um Borderline (XXIII)

19 Jul
- "Coragem é fazer aquilo que você tem medo de fazer. Não pode haver coragem, a não ser que você esteja assustado". Eddie Rickenbacker
- "...tira desta cova e me leva até o céu, já vi fogo e terremotos, vento forte que passou, já vivi tantos perigos, mas tua voz me acalmou..."
- "... Não há ferrolhos, nem portas que se fechem diante da tua voz não há doenças, nem culpa que fiquem de pé diante de nós..."
- "... E a tempestade se acalma..."
- Há tempestades que enfrentamos que vêem sobre nós, mas outras nós mesmos provocamos, e para estas além da dificuldade ainda tem a raiva.
- A maior verdade que descobri nos últimos anos foi que não há nada que faça para Deus me amar mais, nem nada que faça para Ele me amar menos.
- Isso é uma verdade, ainda que às vezes não deixe isso descer para as emoções, não sinta isso, continua sendo verdadeiro.
- Quando será que todos nós, normais ou não, tiraremos as nossas máscaras e nos arriscaremos a sermos amados ou não como somos?
- Hoje, ainda que o céu esteja nublado, minha alma ainda sente o calor de sol da esperança.
- Tenho certeza que algo de bom vai me acontecer hoje, sei que Abba está olhando e me vendo, sua dádiva é misericórida pura.
- Por tanto tempo quis ser um menino bonzinho para ganhar os favores de Abba, hoje eu sei que tudo o que fez por mim, foi por infinita Graça!
- Não posso esperar que mê outra oportunidade que não seja por Sua Admirável Graça!
- Quando tudo parece negro, quando todas as portas se fecham, só há uma saída: Abba, pode consertar isso para mim?
- Abba, eu quebrei e baguncei tudo o que o Senhor me deu, agora não sei o que fazer com os cacos, pode consertar para mim por favor?
- Falam que acabaram com os manicômios, é verdade, os loucos aderiram ao Twitter. "Somos" uma comunidade grande.
- Tem uns caras dos EUA, as pestes nem sabem ler português e me seguem, quem lê português não entende o que escrevo. Imagina essas desgraças?
- Um Borderline, de alma ferida, mas ainda assim, um maltrapilho cheio de esperança!

Twitter de um Borderline (XXII)

18 Jul
- Espero que esta semana seja alvissareira, espero boas notícias. Confio nisso.
- Ontem soube que mais um Pequeno Guerreiro tombou na luta contra o câncer e pela vida. Tributo a você "Padre"!
- Quando vejo aquelas crianças, lutando só por mais um dia de vida, vejo que a "Coisa" é tão pequena.
- O sol parece que me faz bem, estou com a alma brilhando e esperançoso, preciso que o resto do dia seja assim.
- Não sei se mudo o meu blog de Maltrapilho de Abba para Borderline de Abba!
- "... lembre-se de não esquecer...", belíssima frase.
- Hoje, eu me recuso a desistir.
- Quando tudo parece indicar que o fracasso é iminente. Tentar mais uma vez pode ser a chave para um sucesso não esperado.
- Nada parece indicar que há esperança, mas sei que por trás destas nuvens negras, tem um sol lindo brilhando.
- Vou olhar para o sol, mesmo que não o veja, sei que ele existe.
- Resiliência é o meu sobrenome esta semana.
- Fé será o meu nome do meio.
- Vou tomar um guaraná do amazonas, estou precisando.
- Esta semana eu vou esperar, confiar, crer e sobretudo agir.
- Já passei por fases piores e já venci, vou vencer outra vez, eu sei que vou conseguir, sei que Abba cuida de mim. Confio nEle!
- Estou disposto a domar até mesmo este "Tubarão"!



No limiar, sempre!




Um telefonema que não veio,
Ou mesmo um que veio e que se foi.
Uma palavra dita de qualquer jeito,
Ou ainda uma que nunca foi dita.
Um gesto casual e ingênuo,
Ou um que nunca foi feito.
Um pensamento que veio,
Ou um que nunca existiu.

Uma carta que nunca chegou,
Ou uma que nunca foi escrita.
Uma música que foi ouvida,
Ou uma que nunca foi composta.
Um encontro que foi marcado,
Ou outro que sequer foi pensado.
Um filme que foi visto juntos,
Ou outro que nem sabe que existe.

Uma data que deve ser lembrada,
Ou outra para ser esquecida.
Um momento que foi eterno,
Ou um segundo que nunca houve.
Uma palavra que não foi ouvida,
Ou outra que jamais foi articulada.
Um sentimento que não foi sentido,
Ou outro que sequer podia ser.

Uma foto que foi tirada,
Ou outra que não houve tempo.
Um poema que foi lido,
Ou outro que não pode ser feito.
Uma viagem que foi feita,
Ou outra que nem planejou.
Algo que nem foi pedido,
Mas que dói por não ter sido dado.

Emoções de criança,
Em corpo de adulto.
Tristeza abissal sem motivos,
Euforia contagiante sem causa.
Atração e admiração instantâneas,
Proximidade acolhedora.
Repulsa e rejeição imediatas,
Distância que abandona.

Está sempre na borda.
Sempre querendo o que os outros,
Nem sabem que devem dar.
Sempre esperando o que os outros,
Nem têm ideia que devem fazer.
Um abismo emocional profundo,
Uma tempestade de sentimentos.
Ódio e amor num só átimo.

Escolha




Se esse abismo pudesse ser transposto,
Se essa angústia se transformasse em tristeza,
Se essa dor que dilacera a alma,
Doesse como um membro apodrecido,
E que apodrecido fosse amputado e lançado fora.
Os murros na parede,
São para matar a “Coisa” que vive,
Vive torturando a mente,
Se alimenta da escuridão e do medo.
A ira que corrói a alma,
É contra a injustiça do que fizeram,
Que escolha deram?
Quem perguntou se queria ser isso?
Quem apontou para o caminho de dores?
Quem pintou a vida de negro?
Quem fez o céu de chumbo?
Quem tornou o mar um abismo negro?
Quem escolheria ser dois?
Quem escolheria não ser inteiro?
Quem iria querer ser um num minuto
E outro no minuto seguinte?
Para ser menos infeliz
É preciso que um dos dois morra,
Ou morra o real, ou morra o que traz dores.
Como matar um sem matar o outro?

Abandono



Você me abandonou.
Não poderia ter feito isso,
Não deveria ter feito isso,
Esperei por você toda a tarde,
Esperei até que as sombras da noite
Envolvessem a terra como um manto.
Esperei até que o manto negro da solidão,
Cobrisse minha alma com desespero.
Esperar já é uma angústia,
Esperar em vão é ansiar a morte.
Cada minuto que passei te esperando,
Foi como uma eternidade sem fim.
Quando você não veio,
Foi como descobrir o que sou.
Não sou importante para você,
Não passo de mais um no mundo.
Você não pode me dar a atenção que preciso,
Você me abandonou,
Quando não veio me ver,
Mesmo que eu não tenha pedido.

Eu, um Borderline (I)



Ela me ligou cerca de 12 vezes, o celular estava no silencioso, eu o havia jogado num recipiente dentro do carro e tinha praticamente o esquecido ali, não tinha visto as ligações e nem as 07 ou 08 mensagens que ela tinha enviado. Numa delas dizia que queria me ajudar, mas para isso eu precisava tomar uma decisão e voltar atrás quanto ao que havia resolvido em relação ao nosso casamento. Tomei o telefone e retornei a ligação não sabendo exatamente o que aconteceria. Aquela ligação, de uma forma ou de outra, mudaria a minha vida.

Já era tarde, quase 23h00 do dia 24 de junho de 2011, plena noite do feriado de São João. O dia tinha sido muito cansativo, eu havia feito a mudança de alguns pertences meus para casa de minha mãe e estava exaurido emocionalmente por tudo o que estava ocorrendo comigo: instabilidade e insatisfação no emprego, no qual eu era executivo na área de logística, sentimentos esses que me levaram a pedir demissão quinze dias depois, a separação de um conturbado relacionamento de mais de 05 anos, permeado de mentiras, perseguição, ciúmes, agressões e traições, após diversas tentativas de separação de ambas as partes, o fato de voltar a morar com a minha mãe, que não demonstrou nenhuma acolhida quando a informei que precisava passar um tempo com ela e as vieses, dor de consciência por estar bem e de certa forma feliz, que um novo relacionamento traz consigo, quando se sabe que a pessoa do relacionamento anterior não assimilou ainda a separação.

A conversa por telefone com minha ex-mulher foi angustiante, que eu prefiro chamar aqui de J..., ela me pedia um pouco de atenção e reclamava que estava passando o São João sozinha e, queria que eu fosse até à casa dela, os pais, separados, moravam distantes, eu era de fato a única pessoa por perto, ainda que chateado, magoado e ferido, com muito de desconfiança e descrédito, atendi ao seu pedido.

Dirigi mais de 50 quilômetros até chegar ao antigo apartamento que dividi com ela por mais de 03 anos, avistei-a bastante ansiosa no hall do prédio à espera, já havia ligado diversas vezes, algumas eu nem pude atender, estava dirigindo a toda velocidade possível. Xingou-me bastante e chorou mais ainda por eu não ter chegado logo, já que tinha me ligado por volta das 20h00 e eu só tinha chegado às 23h30min. Conversamos um pouco dentro do carro, como não tinha mais como sair de lá, por estar com muito sono, resolvi dormir no apartamento. Após comer algumas guloseimas juninas, que ela me ofereceu, vi quando a mesma se aproximou com um livro na mão, não o reconheci imediatamente, pensei tratar-se do manual do filme À prova de fogo que ela andava lendo, tive um sentimento de rejeição imediato, mas quando me dei conta era o livro Desejos sexuais de todos os homens, livro que eu mesmo havia comprado e que tinha lido para entender a minha necessidade de ver pornografia, baixei um pouco a guarda e me dispus a ouvir o que tinha para me dizer.

Em meio às lágrimas ela me disse que queria me ajudar, pois havia estudado recentemente na faculdade, onde cursa psicologia, e tinha descoberto que eu tinha uma doença, um transtorno de personalidade, falou o nome, mas eu não entendi a pronúncia, julguei tratar-se do nome do descobridor ou sistematizador do estudo de tal transtorno, minha reação foi de surpresa, medo e repulsa, disse-lhe que não iria abrir feridas que eu não tivesse certeza que seriam curadas. Sempre tive a tendência de rejeitar comentários ou teorias psicológicas da parte dela, primeiro por não gostar da forma de detentora da verdade que ela sempre apresentava, segundo porque eu nunca gostei muito de ouvir teorias freudianas, não sou adepto dele e nem o acho referencial para lidar com questões de alma, acho que o pensamento dele torna-nos moralmente irresponsáveis, meu calvinismo com suas nuances de Total Depravação Humana não permite ter esse tipo de raciocínio.

Voltei-me para a parede e tentei dormir, não que eu não quisesse ouvir o que ela tinha para me dizer, mas o medo que eu tinha era de mexer com coisas que poderiam sair do controle e me fazer ficar pior do que eu estava, já havia passado por isso 13 anos atrás e isso doeu muito, não iria passar por aquilo outra vez.

No dia seguinte, um sábado, fui trabalhar, efetuei algumas pesquisas na web e descobri que o nome do transtorno que ela estava falando era Transtorno de Personalidade Borderline (TPB), e que é definido na Wikipédia como:
“O Transtorno de Personalidade Limítrofe (TPL), também muito conhecido como Transtorno de Personalidade Borderline (TPB), Transtorno Estado-Limite da Personalidade é definido como um grave transtorno de personalidade caracterizado por desregulação emocional, raciocínio extremista (cisão) e relações caóticas. Pessoas com personalidade limítrofe podem possuir uma série de sintomas psiquiátricos diversos como humor instável e reativo, problemas com a identidade, assim como sensações de irrealidade e despersonalização. Com tendência a um comportamento briguento, também é acompanhado por impulsividade sobretudo autodestrutiva, manipulação e chantagem, conduta suicida, bem como sentimentos crônicos de vazio e tédio. Esses indivíduos são aparentemente vistos como “rebeldes”, “problemáticos” ou geniosos e temperamentais, no entanto, na realidade possuem um grave distúrbio. É frequentemente confundido com depressão, transtorno afetivo bipolar ou portador de psicopatia, sendo considerado um dos mais complicados transtornos de personalidade, com grande dificuldade de tratamento”.

Algumas palavras ficaram gravadas em minha mente de uma forma indelével: “grave transtorno”, “relações caóticas”, “humor instável”, “comportamento briguento”, “impulsividade autodestrutiva”, “manipulação”, “chantagem”, “conduta suicida” e “sentimentos crônicos de vazio e tédio”. Eram assuntos que me eram familiares, não era novidade para mim, era o que eu sentia todos os dias e desde que me lembrava, tinha sentido a minha vida toda, o que era novo é que todos estavam juntos e associados a um transtorno de personalidade que eu poderia ter. Passei por outros textos em outras pesquisas que fiz, vi as mesmas coisas em outros sites e os mesmos apontavam todos para a mesma direção, e isso foi o que mais me incomodou, cada um parecia que tinha sido escrito sobre mim. Imprimi o texto mais longo para ler depois, li diversas vezes quais os sintomas e as prováveis causas e não pude fugir da dolorosa contatação de que ela tinha razão, não tive dúvidas, eu era um Borderline.

Desde então, eu me senti como que renascido, pela primeira vez eu realmente podia dizer que começava a me entender e a compreender a minha vida. Hoje faço uma releitura de mim mesmo, faço uma revisão de minha vida toda e em cada parte dela eu vi o quanto errei ou acertei por conta de ser um Borderline, não tenho orgulho de ser um, mas já que sou um, vou aprender a conviver comigo mesmo de forma que não deixe que nada controle a minha mente, sem que eu permita.

Vou rever minha vida e por isso vou escrever uma pequena autobiografia redentora, quem sabe eu não me perdoo e quem sabe não recebo o perdão de quem tanto machuquei. Sei que será dolorido, sei que posso até nem continuar e nem terminar de escrever, já que esta é uma das minhas características, mas pelo menos vou começar.

Não retomamos o relacionamento, algumas feridas, em ambos, não cicatrizarão nunca, mesmo com a contatação do transtorno que carrego na alma, pedi que se afastasse, não queria mais machucá-la e nem ser machucado, dessa forma nos curamos e esquecemos o caos que foi nosso relacionamento.

Alguns dias depois fui a um psiquiatra que me receitou remédios para dormir e para diminuir a minha ansiedade e moderar o meu humor. Não sei por quanto tempo eu vou ter que tomar estes remédios, mas vou em busca de cura, seja de forma farmacológica, seja de forma psicoterápica. Mas sei que independente de ser curado ou não, posso ser um Borderline para o resto da vida, mas sei que serei apenas um Maltrapilho de Abba!

Twitter de um Borderline (XXI)

14 Jul
- Vou sair, preciso respirar...
- Hoje eu não deveria ter acordado.
- Estou um lixo.
- Minha mente não funciona como as demais, todas seguem um padrão de causas e efeitos.
- Sou uma folha ao sabor do vento...
- As velas do navio da minha mente não têm direção, apontam para qualquer lado, basta que sopre o vento.
- Quero ser amado, mas sei que um ser como eu não pode ser amado.
- Finjo que não sou o que sou para ser sedutor, ou sou o que sou e afasto as pessoas?
- Acho que a insanidade, a total loucura, será a minha companheira dos meus últimos dias. Acho que vou ficar louco!
- "A crise tarda mas não falha, com motivo, sem motivo, ela sempre chega e dessa vez não foi diferente..."
- "... Nem sei o que chegou primeiro, se foi a crise ou o problema, ou se os dois chegaram juntos..."
- "... A verdade é que ando muito cansado, desanimado... Juntei todos meus sentimentos e tranquei-os num vidro..."
- Tudo tão vazio, tudo tão sem sentido.
- Eu tenho que escolher todos os dias sobreviver mais um pouco.
- Não vivo desde que nasci, apenas sobrevivo no meio deste turbilhão de emoções que sou eu mesmo.
- Os meus delírios me abatem, minha dor me consome e me devora.
- Muitas vezes não sei o quê sou e nem quem sou!
- Muitas vezes queria expressar o que sinto com minhas próprias palavras, mas nem isso consigo.
- Se é alegria, é eufórica. Se é raiva, é furiosa. Se é tristeza, é depressão angustiante. - Se é tédio, é prostração.
- Não há meio termo.
- Toda a fúria que sinto é represada, é um turbilhão contido contra as agressões que sofri no passado. Não sei canalizá-las!
- Eu mesmo não me suporto, como suportar os outros?
- Já me feri tantas vezes com a intenção de preencher um vazio que só faz aumentar.
- Já esmurrei paredes, já bati com a cabeç, já bati com o joelho, já abri feridas em mim mesmo.
- Queria me deitar e dormir, um sono eterno, sem mais dores e sem mais angústias.
- Não tenho lembrança de nenhuma época que a angústia não me dominasse. Por que o suicídio seria criticado?
- Já tentei me matar algumas vezes, queria apenas acabar com a angústia que tinha e tem dentro de mim.
- Sei que sou Borderline desde o dia 24 de junho, desde então me compreendo cada vez mais, porém o medo não vai embora.
- O meu grito de dor e tristeza sempre foi compreendido erroneamente,
- Tenho vontade de vagar pelo mundo, deixar tudo para trás, não fazer sofrer quem me ama e a quem eu amo.
- Queria encontrar um sentido para uma vida assim.
- De que adianta tanto conhecimento, tanta competência num ser humano que não controla a si mesmo?
- Medo e ansiedade são meus companheiros de todos os dias.
- Quando vejo todos esbanjando felicidade, alegria, sorrisos, eu me pergunto o que eu fiz para não experimentar isso?
- Estou numa queda livre num poço sem fundo, não sei se a sanidade me abandonará quando terminar de cair. Não sei se terminarei de cair.
- Sinto que minha alma já alcançou um estágio além da angústia que poucos seriam capazes de entender.
- Como viver colocando sempre o amor dos outros à prova? Quem suporta viver sufocado desse jeito?
- Quem consegue viver pisando em casca de ovos?
- Se eu pergunto algo, basta dizer sim ou não. A resposta, qualquer que seja pode me enfurecer ou me deprimir. O silêncio me agride.
- Odeio Neymar, Odeio Robinho, Odeio Galvão Bueno, odeio a Globo, Bial, BBB, odeio Ronaldo, odeio Xuxa, Hebe, odeio Fátima Bernardes.
- Odeio Ivete Sangalo, odeio Fábio Júnior, odeio Marcos Antônio, odeio Sérgio Lopes, odeio Marco Feliciano, Silas Malafaia.
- Odeio Dunga, Mano Menezes, Wanderley Luxemburgo, odeio até quem eu não conheço.
- Essa sensação de desamparo aos 43 anos me faz parecer um garotinho de 07 anos.
- Eu mesmo me sabotei a vida toda, eu mesmo me sabotei, sabotei minha própria felicidade.
- Ah tristeza, por favor vá embora! Leve junto a angústia e o medo.
- Li em algum lugar que os Borderlines são bons para fazer ração para cachorro. Acho que têm razão.
- Vou ler a Veja de 1º de Julho de 2009, tem um especial sobre os Borderlines.
- Que fazer com uma solidão dessas?
- Ó abismo profundo!
- Eu só queria sentir que lá em minha alma, lá no mais profundo do meu ser, tem alguém cuidando de mim. Teoria não me serve, quero sentir!
- "... se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também..." Quero ter essa confiança.
- "não há abismo tão profundo que o amor de Deus não seja ainda mais profundo" Corrie Ten Boom
- Preciso encontrar uma escada que me faça sair desse abismo, preciso de uma corda que me tire deste labirinto.
- Vou descer até o fundo desse abismo e encontrar a mim mesmo, talvez retorne vivo e são.
- Quero sua ajuda @m**********a_ mas não tenho o direito de te levar para o fundo do abismo junto comigo.
- Não duvido de você @m**********a_ , entenda de uma vez, não duvido de você.
- @m**********a_ Preciso apenas que entenda que tudo que eu toco vira caos, e hoje eu não quero te colocar no abismo.
- Não quero colocar ninguém no abismo comigo, já chega.
- Dizem que a maioria dos Borderlines são mulheres. Por isso dizem que tenho alma feminina.
- Espero que amanhã, como na sexta-feira passada, apareça uma luz no fim do túnel, não aguentarei o fim de semana assim.
- Não consigo viver o presente, pois olho para o passado e prevejo que o futuro será ruim.
- "... não há doenças, nem culpa que fiquem de pé diante de nós..."
- Lá vem ela de novo, a "Coisa" é mesmo invencível.
- Isso não é um espinho, isso é ser empalado vivo.
- solidao_ Frases por jocelenilton_ Quando uma pessoa pensa em suicídio, ela quer matar a dor, mas nunca a vida. [Augusto Cury]
- solidao_ Frases por jocelenilton_ "Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo e ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros." [Caio Fernando Abreu]
- BateuSaudade O que eu sinto... por jocelenilton_ Às vezes tudo o que a gente precisa é de alguém que não tente ficar entendendo, mas simplesmente nos escute.
- Vou embora, a mãe de @MyshaPepper vai me deixar em casa, não aguentaria ir só.

Twitter de um Borderline (XX)

12Jul
- A mim não pertence o sono, a sanidade e nem a felicidade!
- "São muitas as pessoas que, por seu pavor à morte, estão deixando de realmente viver". Paul Simonton
- Ontem vivi um inferno, minhas emoções se misturaram, quase enlouqueço.
- Passei o dia à deriva, vagando de um lado para o outro, como uma folha ao sabor do vento.
- À tarde recebi ligação que me fez mudar de perspectiva, creio que o resto de ontem e hoje, eu vou viver na esperança de um novo dia.
- Amanhã terei uma entrevista às 15h00, segunda etapa, será mais técnica. Gestor da empresa, vou me preparar, é uma boa empresa.
- Pela manhã irei à Laser, vou me desvincular de vez, depois almoço com amigos e com @m***********a_no Auto Shopping.
- Morrendo para viver...
- Um desesperado esforço para evitar o abandono...
- Eu estou bem!
- Isso apenas machuca...
- ... quando respiro...
- Preciso evitar o abandono...
- ... seja ele real ou imaginário.
- Não me deixe!!!
- Minhas relações são intensas...
- ... instáveis...
- ... movendo-se entre amor é ódio.
- Escrevo o amor em meus braços.
- A angústia se esvai pelos meus pulsos...
- ... assim acalmo minha alma.
- Quando você minimiza os meus sentimentos...
- ... você me minimiza.
- Tendências suicidas!
- Angústia!
- O vazio me consome...
- Desespero!
- Uma tênue linha entre amor e ódio.
- Raiva...
- Amor...
- Variando minhas emoções...
- ora triste... ora alegre...
- Sou uma colcha de retalhos de emoções que se contradizem e que não afagam e nem aquecem, mas sim que ferem e machucam...
- Quem sou eu? Em que espelho ficou perdida a minha outra face?
- Eu uso máscara ou eu essa máscara é minha própria face?
- Quando o abismo entre eu e mim mesmo se estende, os pedaços caem...
- O vazio corrói o resto dos restos que compunham a mim.
- Um dia eu consigo existir!
- Voar...
- Preciso tão pouco para ser feliz, e ao mesmo tempo preciso de tanto.
- Resolvi enfrentar a "Coisa", um de nós dois controlará a minha mente ao final.
- Ainda que corra o risco de ser dominado pela ansiedade, por conta da entrevista de amanhã, ainda assim tenho um estoque de boas emoções.
- Tenho combustível suficiente para estar contente, hoje à noite, o almoço de amanhã, a entrevista, passar a tarde com @M*********r

Twitter de um Borderline (XIX)

10Jul
- Hoje, no NACC, duas pequenas guerreiras tombaram, Vandilma (10) e Sarinha (05) perderam a batalha contra o câncer. Tristeza na alma.
- Por um momento eu deixei de pensar só em mim mesmo e pensei na quantidade de sonhos que nunca se realizarão, na dor daquelas famílias.
- Sei que a semana será difícil, espero não sucumbir diante de dias tão sombrios. Névoas invadem minha mente. Estou à deriva.
- Fizeram-me Borderline, agora para me amar querem que eu deixe de ser um.
- Esse foi o legado que trago da minha infância. Não sou dono de minha mente, nem mesmo sei quem é o dono dela. Provavelmente a"Coisa".
- Queria dormir, mas queria dormir sem acordar, por um ano, dois, ou mesmo não acordar mais; Desta forma a angústia não apareceria.
- Sou um ser que só consegue viver o minuto atual, o próximo pode ser o céu ou o inferno, e não há nada que eu faça para mudar isso.
- Não sou dono dos meus pensamentos, sequer comando minha mente, sou barco à deriva, sou como uma nuvem sem paradeiro.
- Acho que nem mesmo eu suportaria me amar, se eu fosse amigo de um Borderline, mas eu sou este Borderline que quer se amado.
- Acho que aquele bordão: "Precisa me amar, precisa me amar!" é o que caracteriza um dinossauro Borderline.
- Não escolhi ser um, escolheram por mim, não consigo escolher não ser um, e ninguém pode fazer esta escolha por mim.
- Sinal vermelho me irrita, meu time perder é uma catástrofe, filas me enlouquecem, ouvir um "Não!" me mata. Como posso viver assim?
- Sou perfeccionista, acho que só eu sei fazer as coisas direito, sou narcisista, mais intelectual do que físico.
- Manipulo até psiquiatra e tenho orgulho disso.
- Eu sou um mutante real, não sou personagem de novela, nem de ficção. Não sou um tipo de um romance qualquer. Existo, e sou doente!
- Todos me acham inteligente, bom, amoroso, mas não sabem o que habita em minha mente. A "Coisa" se esconde por trás de um sorriso falso.
- Trato melhor meus inimigos do que aqueles que amo e que me amam. Sou tolerante com quem me odeia, mas quem me ama sofre.
- Sou anti-social, acho até que sou sociopata, a não ser que todos estejam reunidos para que eu seja o centro das atenções.
- Por isso gostava de ser pastor, todos me ouviam, me elogiavam, me aplaudiam. Mas era a "Coisa" que me impulsionava e não vocação.
- Perguntaram-me o que é a "Coisa", sou eu mesmo, meu lado negro, não tenho lado cinza, ou branco ou preto.
- Posso dizer que odeio todo mundo, mas que ninguém caia na besteira de me abandonar. Não tolero isso.
- Acho que o Big Brother de 1984 era um Borderline, por isso tinha tanta necessidade de ser amado.
- Tem político assim, cantores assim, atores assim, jogadores assim. Como eu, sempre em busca de aceitação e elogio. Críticas? Nunca!
- Melhor abandonar tudo quando as coisas não saem como queremos. O mundo não foi justo conosco, eu não fiz nada para ser isso.
- Sinto-me um personagem de X-Men, que nunca se adequa à realidade, vive sempre escondendo o seu verdadeiro "Eu".
- Sou um mutante, tem horas que gosto, tem horas que odeio, não sei quando vou gostar, nem quando vou odiar.
- Sou cruel, sádico e masoquista, ou seja, sou uma contradição em mim mesmo.
- Vou embora, preciso tomar meu único consolo e conforto para uma noite sem sonhos: Rivotril. Há anos que eu não sei o que é sonhar.
- Sem ele é pior, com ele é ruim.
- Ainda bem que não sonho, do jeito que sou, só teria pesadelos.
- Minha Montanha Russa particular começa a subir, estou alegre, nem sei a causa, vai ver que estou ficando louco, vai ver.
- Por que não demitem logo Mano Menezes? Esse cara não serve nem para entregar camisa, nem de roupeiro serve.
- Caramba, faltam 500 Tweets para 10.000, eu sei que o mundo vai se acabar quando eu atingir esta marca, e eu gastando com bobagens.
- Ontem o Sport ganhou com a ajuda de Carlinhos Bala. Peraí, Bala não jogou! Por isso mesmo!
- Vou rever meu conceito de Deus à luz da minha hermenêutica de Borderline.
- Sou Borderline, mas sou cristão, calvinista, e não posso mudar nenhuma dessas verdades.

Twitter de um Borderline (XVIII)

9 Jul
- Sinto que o dia de hoje será longo, cheio de ansiedades, a "Coisa" acordou antes de mim, e antes que eu me desse conta, tomou o controle.
- Vou ver @MyshaPepper, passar a tarde com ela, quem sabe não me ajuda a afastar esse medo e essa angústia que tenta me dominar.
- lilbabysshij por jocelenilton_ Meu twitter não é lista telefônica. Quem fizer propagando agora eu dou unfollow.
- "Viva como se você fosse morrer amanhã. Aprenda como se você fosse viver para sempre". Mahatma Gandhi
- Vou sair, tomar vento no rosto, quem sabe não espanto os males da alma.
- Sair da cama hoje não foi fácil, não porque ela estivesse quente e convidativa, mas por falta de forças e vontade.
- Não vou voltar para ela, não vou me esconder naquele casulo, não tenho nada que possa fazer hoje, a não ser viver e ser feliz.
- Amanhã estarei no NACC, quem sabe eu lá não paro de pensar em mim e penso nos problemas alheios?
- Se cortar por fora para aliviar a dor que sinto lá dentro!
- Tudo amedronta, tudo é imenso, nunca vi tantos monstros, tantas montanhas intransponíveis.
- Como é que alguém que vive sempre em busca de mais atenção conseguirá ser feliz?
- Como é que alguém que muda de humor de minuto em minuto,pode serfeliz?
-Não sou eu, mas o depoimento dela parece que foi feito sobre mim.
- Viver é um inferno!
- "Sofrer com essa desordem parece um inferno. Nada menos do que isso..."
- "... Dor, raiva, confusão, sofrimento, sem nunca saber como estarei me sentindo de um minuto para o outro..."
- "... Sofrimento porque eu machuco aqueles a quem amo. Sentindo que ninguém me entende. Analisando tudo..."
- "... Nada me dá alegria. De vez em quando eu fico 'muito feliz' e então fico ansioso por causa disso..."
- "... Viro-me então para o álcool [ou para qualquer outra coisa que me alivie o peso e preencha o vazio]..."
- "... Então eu me machuco fisicamente. Então me sinto culpado por causa disso. Vergonha..."
- "... Querendo morrer sem poder me matar porque eu sentiria muita culpa por machucar os que me amam..."
- "... Então fico cheio de raiva e por causa disso eu me corto para poder me livrar desses sentimentos. Estresse!"
- Como viver com uma sensibilidade à flor da pele? Quem suporta alguém assim? Quem pode amar alguém assim?
- Ser um Border é na verdade viver na fronteira da loucura e da sanidade.
- Sou uma boa pessoa, eu sei disso, tenho muito caráter, mas quando estou em crise, me sinto um lixo humano.
- Machuco quem amo, afasto as pessoas que se importam comigo, destruo relacionamentos, perco empregos.
- Já mudei de carreira diversas vezes, desde militar, pastor, professor, funcionário público, profissional de logística.
- Perdi uns quatro bons empregos, por estar em crise.
- Sempre vivi metido em problemas financeiros e de ordem sexual.
- Nunca usei drogas e nem álcool, mas sou viciado em café, passo o dia às vezes, tomando apenas café.
- Arrumei confusão em todos os empregos que passei, e o pior é que eu sempre pensei que eu tinha razão, sempre razão.
- Destruí dois casamentos, e nos dois eu saí com a certeza que eu tinha razão. Hoje sei que errei nos dois casamentos. A culpa foi minha.
- Até parece que estou num Montanha Russa, pena que ela não acabe nunca!
- Esse sentimento de abandono é dilacerante.
- No dia em que ficar livre dessa dor, eu serei finalmente feliz, finalmente feliz!
- Sou fruto de pecados alheios, mas sou construído por meus próprios pecados, sou um anjo caído, sem redenção!
- Dizem que o inferno é devastador, mas não deve ser pior do que minha mente.
- Estou em Lo Debar, há muitos anos, não sei se o Rei vai me chamar para a mesa dEle, nem sei se estou esperando.
- Preciso de algo que me proteja, e vivo sempre testando esse objeto ou alguém para ver se sou amado mesmo.
- Estou sempre insatisfeito, e tenho um vazio irreparável.
- "Quem sofre de TPB são indivíduos que afastam aqueles de quem mais precisam..."
- Essa gangorra me mata, nunca passo uma hora com o mesmo humor.
- Sempre espero tanto dos outros, e por mais que me deem, sempre é pouco.
- Não consigo lidar com a sozinhês.
- Quero-a por perto, mas ao mesmo tempo tenho medo que vá embora quando descobrir que quero mais do que ela pode dar.
- Sei que vou perdê-la, eu sei que não suportará minha alma narcisista e vazia.
- Melhor ser amigo distante que alguém que me ame, pois trato melhor os de fora do que quem me ama.
- Sempre em busca de afeto.
- Sempre em busca de aceitação.
- Sempre em busca de amor.
- Sempre querendo, sempre querendo mais.
- Narcisista, perfeccionista, viciado em elogios e sempre vulnerável à opinião alheia.
- Muita coisa para me arrepender, a "Coisa" faz e eu que sofro as consequências.
- Tentando ser feliz, apenas não sendo infeliz.
- Eu vou tentar seguir em frente espero que este vazio e esta angústia vão embora, e possam levar este desespero junto.
- Tenho medo de ser eu mesmo, não sei se serei totalmente aceito.
- Hoje estou com medo, triste, deprimido, sozinho, vazio, desesperado, carente e com uma vontade de ficar calado para sempre.
- Só queria o escuro, o silêncio e algo que me fizesse dormir por dias e dias e só acordar quando o inverno de minha alma acabar.
- Não tenho apenas "A noite escura da alma", vivo nela desde que me lembro de ter nascido.
- "A noite escura da alma" não é um estado passageiro, fiz dela a minha morada, sombria, fria, vazia e assustadora.
- Só vejo sombras, escuridão, frieza e monstros por todos os lados. Quando é que isso vai acabar?
- Por que será que não sou como os outros que são felizes vendo futebol e assistindo Faustão?
- Por que será que criei tantos requisitos inalcançáveis para ser feliz?
- Quem disse que eu me preocupo se Mano continua ou não? Quem disse que eu me preocupo se o sol vai nascer amanhã?
- Queria apenas que este vazio fosse embora, queria apenas que esta dor diminuísse e que esta angústia me deixasse.
- Queria apenas ser normal, queria apenas ser como os demais que se preocupam com roupas e baladas,
- Nada preenche este vazio. Nada mesmo!
- Minha relação com Deus foi afetada pela TPB. Por isso me afastei, tratei Jesus como trato todos que me amam.
- Se ele não me desse o que eu pedia na hora que eu solicitava, eu duvidava de seu amor.
Precisamos conversar Jesus, preciso te contar algo que você sabe muito bem: - Que te amo, mas só sei ferir quem me ama!
- Acho que você é o único que permaneceria ao meu lado, ainda que eu te machucasse, já fizeram isso com você antes.
- Vou pensar nisso, quem sabe a esperança renasce.
- Não me ponha na "Cabana" Abba, não suportaria!
- Posso até entrar, mas só se você entrar comigo e segurar minha mão. Se me garantir que vai me tirar de lá também.
- Abba, confio em Ti, mas tenho uma ferida na alma que é maior do que ela mesma.
- Um dia disseram a Jesus: "-Aquele a quem tu amas está doente!". Quero ser esse amado de Jesus. Estou doente Jesus, preciso do teu amor.
- Sei que me amas, independente do que eu seja ou faça, me amas até mesmo mais do que eu me amo.
- Só me deixe sentir teu amor, nesta noite eterna que vive minha alma.
- "... eu vou gritar ser nome, quem sabe vai me ouvir..."
- Sou um filho pródigo, que nem vontade de voltar tenho. Preciso que venhas me buscar na sarjeta Abba!
- Sou um Maltrapilho Abba, tem misericórdia de mim pecador!
- Ainda bem que a caminhada me fez bem, assustei todos os monstros, um anjo de madeixas negras tomou minha mão e me fez perder o medo.
- Passei uma tarde infernal, quando penso que assustei os monstros, recebo uma ligação de alguém que magoei muito me chamando de cruel.
- Para ela eu não posso não estar infeliz, a forma de me punir pelo mal que causei é uma infelicidade fria e eterna.
- Não estava feliz, estava apenas menos infeliz, mas até isso me tiraram. Disse que eu não tinha coração, verdade, arrancaram quando criança.
- Agora ligo de volta para que ela termine de me destruir, mas não atende.
- Só vai parar de me perseguir quando eu morrer.
- Tinha que dormir bem, amanhã tenho uma entrevista às 09h00min, mas ela me angustiou, a "Coisa" está com suas garras frias em minha nuca.
- Sei que sou cruel, canalha e covarde, mereço isso, o que mais sou além de um transtornado?
- @_J*******r Queria muito que soubesse que minha cura foi iniciada por você. Queria que me perdoasse todo o mal que te fiz.
- @_J*******r Não fui o que esperou de mim, mas não fui o que eu esperei de mim.
- @_J*******r Um ferido só sabe ferir, foi só o que eu fiz.
- @_J*******r Que Deus possa curar tuas dores, desta forma me redima das que eu mesmo abri.
- @_J*******r A melhor forma de não te fazer sofrer, é ir embora, será uma dor apenas, do que dores todos os dias.
- @_J*******r Não posso ser feliz, ou não posso não ser infeliz. Isso te incomoda.
- @_J*******r Vou deixar que a "Coisa" me guie e me leve a abismos dos quais eu não saberia voltar, talvez isso te faça sentir-se vingada.
- @_J*******r Meus abismos mentais são labirintos que eu ainda não aprendi a andar por eles. Tenho medo de entrar e não saber sair.
- @_J*******r Só posso esperar que Deus te ajude a me perdoar, só me resta esperar.
- @_J*******r Fica bem, tenho que dormir, tomei remédio e tenho uma entrevista amanhã de manhã. Boa noite.
- @_J*******r Você não estará só, por favor, me deixe chorar com você as suas dores.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...